Farmacêutico atuante no varejo

Responsável pela eficácia no tratamento, o farmacêutico garante a população o controle dos medicamentos e orientações precisas em farmácias e drogarias.

Assim como os médicos, o profissional de farmácia tem papel determinante no que diz respeito à saúde da população. São especialistas no preparo e na utilização do uso racional dos medicamentos, de modo a garantir sua eficácia e segurança na produção e controle para consumo.

O setor farmacêutico é amplo e o profissional pode atuar tanto na indústria, quanto no comércio. No Brasil tem 97.031 farmácias (fonte: Folha de S.Paulo, 20.01.2014), dados que confirmam o crescente e próspero mercado varejista de farmácias e drogarias.

O piso salarial do farmacêutico pode variar bastante, de acordo com cada região do país. Na cidade de São Paulo e na região do grande ABCD Paulista está entre R$1.800 à R$ 2.509,62 – de acordo com o site Portal Farmacêutico.

A importante atuação destes especialistas no comércio, garante ao estabelecimento a regularização e o reconhecimento do órgão responsável, que exige cada vez mais do farmacêutico, o compromisso com a saúde e a ética com o consumidor. A Lei Federal nº 5991 de 1973, determina em seu artigo 15, que a farmácia e a drogaria terão, obrigatoriamente, a assistência de um farmacêutico responsável, inscrito no Conselho Regional de Farmácia, na forma da lei.

Estão registrados no país 133.762 farmacêuticos, a maioria (78.043) com atuação no interior – enquanto isso, apenas 55.719 trabalham nas capitais. A ascensão do setor e os baixos índices de pessoas formadas disponíveis no mercado de trabalho assinalam a abertura de novas oportunidades e favoráveis vagas que deverão ser ocupadas nos próximos anos.

O Estado de São Paulo possui o maior número de estabelecimentos farmacêuticos do país (15 mil), e mantém o menor índice de irregularidade, a falta do profissional no local, chega a 10%. Há ainda as farmácias de manipulação, onde administram a preparação de remédios e fórmulas individualizadas, conforme prescrição médica.

O mercado varejista de farmácias e drogarias comemora um dos melhores anos da economia em período recente.  Pesquisa divulgada pelo IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo), afirma que em 2010, a alta deste segmento foi 13,2% em relação a 2009. Para este ano, o instituto projeta as maiores taxas de aumento nas vendas nos próximos meses, podendo variar entre 14,6% e 15% respectivamente. Números que revelam o crescente e potencial mercado de farmácias no país.

Escrito por Renata Carvalho, jornalista / Abril 2011 - Update por Xavier Gruffat, farmacêutico / 20.01.2014