A atuação do farmacêutico como propagandista e representante comercial

Cada dia mais jovens se lançam ao ofício da propaganda e venda de produtos químico-farmacêuticos e biológicos

A cada ano, o mercado exige mais conhecimento do propagandista de medicamentos e dos representantes de materiais de laboratórios farmacêuticos, entre outros. Surgem centenas de vagas para o mercado comercial nestes setores, mas são poucos os candidatos realmente preparados.

O profissional precisa ter formação de nível superior, com domínio indispensável nas áreas de Anatomia, Fisiologia, Patologia e Farmacologia. É necessário, bem mais do que saber apresentar os produtos aos clientes. O profissional deve ser altamente capacitado, qualificado e motivado para este trabalho. Além disso, é preciso ainda ser dinâmico, possuir boa fluência verbal, falar outro idioma e, em alguns casos, disponibilidade para viajar.

Acredita-se que a indústria laboratorial exista por faturar comprimidos, cápsulas, suspenções e injetáveis, mas na verdade há uma questão muito mais complexa por traz disso, que envolve pesquisa, tecnologia e ciência. Por este motivo, a busca por profissionais com conhecimento principalmente na área da saúde e químico-física são os mais requisitados para ocuparem as vagas de propagandista de medicamentos, representantes de laboratórios e equipamentos analíticos.

O mercado, como um todo possui mais de quatro mil profissionais e o trabalho inclui em sua rotina visitar médicos, farmácias ou indústrias, de acordo com o ramo de atuação. Promover os produtos da empresa com o objetivo de conquistar a confiança do cliente, por meio da credibilidade apontada pelo produto. Quando o trabalho é visitar farmácias, procurar sempre observar a distribuição dos produtos no ponto de venda, os lançamentos e esclarecer dúvidas dos funcionários.

A remuneração é atraente e os benefícios também, a renda mensal média de um propagandista e/ou representante de equipamentos analíticos é de no mínimo de R$ 2,5 mil para estagiário e em torno de R$ 8 mil para os profissionais, com possibilidade de receber premiação variável de acordo com o desempenho. O horário de trabalho é flexível, podendo em alguns casos, ser conciliado com outras atividades.

Escrito por Renata Carvalho / Novembro de 2011